quinta-feira, 14 de abril de 2011

Porque Evangelho segundo o Espiritismo?



    O Evangelho depois de tantos séculos ainda parece ser um dos livros mais lidos, pelo menos no mundo ocidental, e se não é o mais lido ao menos é livro que mais está em companhia das pessoas, muito presente nos lares e aglomerações religiosas. 
    A bíblia foi dividida em duas partes, antigo e novo testamento. O primeiro diz respeito a Moisés e seus códigos de leis, assim como dos antigos profetas. É também conhecido como a Primeira Revelação. O segundo testamento trouxe muitas revoluções no que diz respeito ao entendimento espiritual e atitudes que nos compete executar, foi escrito pelos discípulos conhecidos como apóstolos de Jesus e recebe também o nome de Segunda Revelação.
    Desde que Moisés nos legou as Leis Divinas e com estas foram compiladas o antigo testamento e os códigos de costumes e atividades judaicas, o povo judeu não acredita ser necessário mais complementação ou reforma alguma em seus estatutos, sejam de ordem cotidiana ou divina, a palavra de Moisés e dos antigos profetas é a última e a que prevalece, não aceitando assim, os ensinamentos de Jesus ou o novo testamento.
    A vinda de Jesus já demonstra por si só que houve uma necessidade de alterar a compreensão humana a respeito das leis divinas e morais que regem o universo. Alterar a idéia de um Deus rancoroso e vingativo pela idéia de um Pai amoroso e compreensivo foi uma das questões fundamentais abordadas pelo Mestre, entre muitas outras.
    Não fugindo a idéia do tema, foi necessário vir um reformador que foi nosso Mestre Jesus para melhorar o entendimento dos povos, pois a capacidade de entendimento daquela época já comportava um grau maior de conhecimentos e sua “visão espiritual” já era bem mais ampla do que o primitivo povo que recebeu as primeiras noções de moralidade com Moisés.
    Já se vão dois mil anos desde a passagem de nosso Mestre Jesus pela Terra e muita coisa mudou desde então. A ciência desbaratou mitos e ilusões arcaicas, a necessidade de capacitação pessoal leva o ser humano cada vez a estudar mais e mais, tornando-o sempre mais sábio. A necessidade de compreender tudo o que existe é cada vez maior a tal ponto que nem as crianças atuais aceitam explicações sem fundamentos. Atravessamos várias revoluções, entre elas a industrial e a científica alterando profundamente a maneira de viver.
    A maioria dos ensinamentos de Jesus eram transmitidos através de parábolas porque o entendimento do povo era limitado. Existia um véu para encobrir a verdade deixando transparecer apenas o que era necessário à melhoria e entendimento da época. Como muitas coisas ficaram propositadamente veladas pelos ensinos do Mestre, foi necessário que melhores explicações viessem em tempos onde o entendimento humano fosse superior.
    Assim surgiu o Evangelho segundo o Espiritismo, que são mensagens ditadas por espíritos e que esclarecem, ampliam e aprofundam muito mais os ensinamentos deixados por nosso Mestre Jesus. Ele mesmo nos advertiu que em tempos mais propícios a ensinamentos mais aprofundados, estes chegariam ao mundo. O Evangelho segundo o Espiritismo recebe o nome de Terceira Revelação. 
    A primeira Revelação veio trazer a Lei da Justiça, a segunda Revelação nos trouxe a Lei do Amor, e a terceira Revelação nos lega a Lei do Dever.

Um comentário:

  1. Ou seja a fé sem obra é totalmente efemera.(Claudemir)

    ResponderExcluir